Informação & Inovação

João Doria é indenizado em 50 mil por vizinha

O Tribunal de Justiça de SP manteve a condenação imposta a Alessandra Maluf, vizinha do ex-governador João Doria. Ela foi condenada a pagar 50 mil reais por ter atribuído ao tucano e ao filho mais velho dele, João Doria Neto, o barulho vindo da casa.

Os desembargadores afirmam que há provas o suficiente contra a ré, que, em março de 2021, divulgou um vídeo acusando a família do tucano de promover barulho e aglomeração em plena pandemia.

Em 7 de março de 2021, a mulher divulgou um vídeo nas redes sociais e afirmou que se tratava de uma festa  – durante a vigência de decreto que impedia a realização desse tipo de evento – com a participação do filho de Doria. À época, o ex-governador de SP afirmou que o filho dele não morava no local filmado e nem estava em São Paulo no dia da gravação.

Na ocasião, a casa estava alugada e, após a repercussão, a atriz e cantora Mariana Rios veio a público dizer que ela é a moradora do imóvel e que estava com mais três amigos escutando música e cantando em um karaokê.

Nas imagens, é possível ouvir a mulher afirmando que a residência estava “lotada” e que havia uma “festa com som” no local. “Ali é a casa do Doria e aqui é o filho. As polícias todas lá para proteger ele e aqui o filho dando festa em plena pandemia. Muito bem. Com música ao vivo, tá? Muito bem. Parabéns. Ele fecha o país, mas o filho está dando uma festa aqui do lado da casa dele”, acusou a mulher.

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) confirmou a decisão de primeira instância que condenou a vizinha de João Doria (PSDB), ex-governador de São Paulo e pré-candidato à presidência da República, a pagar uma indenização de R$ 50 mil ao político por ter divulgado uma informação incorreta relacionada ao filho dele e à pandemia.

De acordo com o jornal O Globo, o desembargador José Carlos Costa Netto afirmou que a perícia teria comprovado que as informações divulgadas pela mulher eram falsas.

Por Apvale.News – Robson Soares

Veja ainda:

Aviões da Gol e Azul colidem em Campinas

Cidadãos já podem assinar documentos pelo celular

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp