Informação & Inovação

Aeronave que caiu na China pode ter sido derrubada

Aeronave

Aeronave: O Wall Street Journal informou que segundo os dados do voo de uma caixa preta recuperada da aeronave da China Eastern Airlines, que caiu no país em março, indicam que alguém no cockpit agiu para derrubá-la intencionalmente.

Segundo o jornal, uma fonte apontou que “o avião se moveu conforme as instruções de alguém na cabine“ a partir dos dados da caixa preta.

A informação é de que a aeronave despencou em razão das manobras e não de problemas técnicos.

Aeronave
Divulgação

Avião caiu com 132 pessoas. Todas morreram

Em 21 de março, o avião com 132 pessoas caiu perto da cidade de Wuzhou, na China. A aeronave fazia um voo de Kunming para Guangzhou. Todos os passageiros e tripulantes morreram.

O Boeing 737-800 estava viajando em grande altitude quando caiu em alta velocidade e em uma posição quase vertical, chocando-se a uma montanha.

As informações de uma caixa preta indicam que manobras nos controles levaram o avião a queda.

“O avião fez o que foi mandado por alguém na cabine”, disse a pessoa envolvida com a análise da caixa preta, mudando o foco da investigação para os pilotos.

Aeronave
Divulgação

Americanos analisam queda da Aeronave

As autoridades dos EUA analisaram cuidadosamente as ações do piloto, mas disseram que uma outra pessoa a bordo poderia ter invadido a cabine e derrubado o avião.

A vida privada do piloto também é alvo de investigação, pois há possibilidade de que estivesse sofrendo com problemas pessoais.

As investigações de acidentes podem demorar um pouco para concluir quais foram as causas e fatores que contribuíram para o acidente, mas a China Eastern começou a devolver os 737-800 aos céus depois de deixar em terra toda a sua frota por cerca de um mês após o acidente.

Aeronave
Divulgação

Relatório preliminar teria sido falho

O relatório preliminar, que foi divulgado pela CAAC, não apontou nenhuma possível causa para esse tipo de queda, o que gerou críticas por parte de especialistas.

O relatório é um documento obrigatório que o país de origem da companhia aérea deve apresentar até 30 dias após a queda.

Nas conclusões preliminares, a CAAC afirma também que as caixas pretas ainda estavam muito danificadas, o que dificultaria as investigações.

A agência não tornou públicas as informações que já puderam ser extraídas dos gravadores de voz dos pilotos presentes nas caixas pretas.

O conteúdo foi enviado a Washington, nos Estados Unidos, para análise.

Por Apvale.News – Robson Soares com Ar News, Wall Street Journal

Veja ainda:

Espaços caninos entram na reta final de obras

Declaração do Imposto de Renda termina 31 de maio

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp