Informação & Inovação

Alta dos alimentos empurra a inflação

Alta dos alimentos

Alta dos alimentos: O consumidor final já sente a junção de todos esses aumentos no mês e o bolso está mais vazio. O Índice de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) foi de 0,76% em fevereiro de 2022.

Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, apenas um recuou.

O índice é divulgado mensalmente e leva em conta os seguintes grupos de gastos: alimentação e bebidas, habitação, artigos de residência, vestuário, transportes, saúde e cuidados pessoais, despesas pessoais, educação e comunicação.

Preços sobem
Divulgação

Exceção na alta dos alimentos

A exceção na alta foi vestuário, que recuou 0,05%, após uma alta de 0,42% em janeiro.

A professora Samita Barbosa tem uma filha e compartilha a experiência de comprar o material escolar neste ano. “A gente percebe esse aumento na prática.

Esse ano tive que optar por alguns itens porque o aumento final da lista dava um preço absurdo, e tive que escolher o básico, essencial, que ela ia precisar durante o ano.

Na escola também, na hora de receber os materiais, a gente percebe que nem todos os estudantes compram a lista completa. Com esse aumento, juntando com outros, a gente tem que priorizar mais a alimentação, e outras coisas. O que a gente pode ir cortando, a gente foi cortando”, destaca.

Alta dos alimentos
Divulgação

Economista explica

O economista Newton Ferreira enumera os produtos e serviços que empurraram o índice para cima.

“Dos nove grupos pesquisados, oito tiveram alta, puxados por educação, que foi 0,36 pontos percentuais, em seguida habitação com 0,10 ponto percentual, e alimentação e bebidas com 0,08 ponto percentual.

Só esses três representaram 0,44 ponto percentual de 0,76, ou seja, 58% dessa variação”, pontua.

Essa inflação, inclusive, é sentida pelos comerciantes que atuam nestas áreas mais afetadas pelos aumentos, que acabam tendo que trabalhar com margens de lucro menores, como é o caso do empresário Paulo Henrique Gomes, proprietário de um restaurante.

“O aumento do preço de bebidas e alimentos vem refletindo bastante nos gastos que a gente está tendo aqui atualmente, ainda mais com o período de chuva.

Alta dos alimentos
Chuva – ApVale

Chuvas

Muitas verduras aumentaram o preço devido as chuvas, e é algo que está diminuindo realmente a nossa margem, contando que, se a gente repassar esse aumento no produto que a gente vende, nos alimentos, os clientes não ficam felizes.

Então, a gente sofre bastante com esse aumento de preço, cada vez mais a cada mês”, relata.

O IPCA-15 é uma prévia da inflação. Os preços foram coletados no período de 13 de janeiro a 10 de fevereiro de 2023.

ApVale News: Robson Soares com Br61 com Índice de Preços ao Consumidor

Leia também:

Temporada 2023 da F1: Conheça os pneus das equipes

TikTok limita uso da rede para adolescentes

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp