Informação & Inovação

Bandeira Vermelha: Litoral tem 13 praias impróprias

Bandeira Vermelha: Praias impróprias para o banho nem sempre são grandes novidades. Mas é preciso ficar atento porque tomar banhos nestas regiões de “Bandeira Vermelha” pode colocar em risco a sua saúde.

O litoral norte tem 13 praias nestas condições de acordo com o boletim semanal de balneabilidade das praias paulistas divulgado na quinta-feira (03/03). O estudo é feito pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB).

Bandeira Vermelha
dhoje

Bandeira Vermelha

Caraguatatuba: Indaiá

Ilhabela: Armação, Sino, Barreiros Sul, Saco da Capela e Itaguaçu

São Sebastião: Cigarras e Toque-toque Grande.

Ubatuba: Iperoig, Itaguá, Perequê-Mirim, Lázaro e Dura.

Veja o boletim completo em https://cetesb.sp.gov.br/praias/boletim-semanal/

Bandeira Vermelha
aredação

A CETESB orienta não tomar banho nas praias que forem classificadas como impróprias (bandeira vermelha), para evitar riscos à saúde dos frequentadores devido à exposição a bactérias, vírus e protozoários.

Critérios para classificação das praias

Classificação Semanal

Segundo os critérios estabelecidos na Resolução CONAMA – Conselho Nacional do Meio Ambiente – nº 274/00 (texto na íntegra em legislação), vigente desde janeiro de 2001, as praias são classificadas em ralação à balneabilidade, em 2 categorias:

Própria e Imprópria (Bandeira Vermelha) sendo que a primeira reúne 3 categorias distintas: Excelente, Muito Boa e Satisfatória.

Essa classificação é feita de acordo com as densidades de bactérias fecais resultantes de análises feitas em cinco semanas consecutivas.

A Legislação prevê o uso de três indicadores microbiológicos de poluição fecal: coliformes termotolerantes (antigamente denominados Coliformes fecais), E. coli e enterococos.

A Tabela 1 indica os limites de densidade dessas bactérias na água, por categoria, utilizados para a classificação.

Pelo critério adotado pela CETESB para águas marinhas: os enterococos, densidades superiores a 100 UFC/100 mL , em duas ou mais amostras de um conjunto de cinco semanas, ou valores superiores a  400 UFC/100 mL na última amostragem, caracterizam a impropriedade da praia para recreação de contato primário.

Sua classificação, como Imprópria (Bandeira Vermelha), indica um comprometimento na qualidade sanitária das águas, implicando em um aumento no risco de contaminação do banhista e tornando desaconselhável a sua utilização para o banho.

Mesmo apresentando baixas densidades de bactérias fecais, uma praia pode ser classificada na categoria Imprópria quando ocorrerem circunstâncias que desaconselhem a recreação de contato primário.

Estas são; a presença de óleo provocada por derramamento acidental de petróleo; ocorrência de maré vermelha; floração de algas potencialmente tóxicas ou surtos de doenças de veiculação hídrica.

Por Apvale.News – Robson Soares

Veja ainda:

 

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp