Informação & Inovação

Carros mais velhos viram alvo do consumidor

Carros mais velhos

Carros mais velhos: Segundo a Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores (Fenauto) o mês de dezembro teve uma ótima reação, com um aumento de 19,2% em relação a novembro (1.316.246 contra 1.103.819).

Também sobre o mês de dezembro de 2021, o resultado ficou 9,5% maior. A evolução de vendas por tempo de uso também merece destaque.

Entrando no subsegmento dos modelos mais velhos, os chamados Usados Maduros (9 a 12 anos de fabricação) e os Velhinhos (13 anos e +) tiveram uma representatividade positiva, nessa mesma ordem de 21% e 15,1%.

Carros mais velhos
Reprodução

Carros mais velhos fabricados entre 2011 e 2014

Isso representa que enquanto os veículos fabricados entre 2011 e 2014 tiveram 327.252 unidades vendidas em dezembro e 270.554 em novembro de 2022 , os modelos mais velhos , fabricados até 2010, simbolizam 435.367 unidades em dezembro e 378.094 em novembro de 2022.

Diante de toda esta realidade, é fato que o brasileiro abriu mão de sentir o cheirinho do carro novo ou seminovo ainda na garantia para dar a vez aos modelos mais usados mencionados nos dois subsegmentos citados, como uma forma de driblar o aumento dos carros zero-quilômetro.

Os novos, só em 2022 superaram mais de 30% , em razão de fatores principais como a crise dos semicondutores e a Guerra na Ucrânia, conforme a Anfavea sempre explica.

As famílias com menor poder aquisitivo buscam ir mais longe e optam pelos Velhinhos com mais de 15 a 20 anos em média, dependendo do estado, fugindo do odiado Imposto sobre Propriedades de Veículos Automotores (IPVA).

Este é um tributo anual pago pelos proprietários ou possuidores de veículos cujo valor é calculado com base no preço de tabela do veículo e sua quitação é um requisito para o licenciamento.

Carros mais velhos
Reprodução

Usados maduros

No segmento de usados maduros, comparado o último mês dos anos de 2022 e 2021 também houve crescimento, de acordo com a entidade.

Foram computados 327.252 carros do ano passado contra 296.713 do ano retrasado exemplares, o que representa um saldo positivo de 10,3 % . No caso dos velhinhos, a alta foi de 14,6% (435.367 e 379.766 veículos).

Em contrapartida, se formos levar em questão no acumulado dos anos de 2022 e 2021, houve uma leve retração de -13,1% (3.213.535 contra 3.699.261 unidades) na ala dos Usados Maduros e de -3,6% (4.433.048 contra 4.599.797 veículos) na fatia dos Velhinhos.

Ainda assim um cenário favorável para quem quer comprar ou vender estes modelos mais usados.

No âmbito geral das vendas de carros usados, apesar do total de vendas em 2022 ter ficado 12% menor do que o registrado em 2021 ( 13.197.958 contra 15.106.724 ).

O presidente da entidade Enilson Sales, presidente da FENAUTO disse estar satisfeito com o desempenho do setor e acredita que a economia volte a se equilibrar.

ApVale News: Robson Soares

Veja ainda:

Lojas Americanas avalia uma “recuperação judicial”

2023 é o ano do Feriadão

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp