Informação & Inovação

Congonhas: Embarque por biometria já está disponível

Congonhas

Congonhas: O Aeroporto de Congonhas, na capital paulista tem agora a implantação do projeto Embarque+Seguro 100% Digital, uma análise de dados e validação por biometria.

A tecnologia dispensa apresentação de cartões de embarque e documentos de identificação dos viajantes. O teste é feito nos voos domésticos partindo de Congonhas e Santos Dumont, no Rio se Janeiro.

A ponte aérea SP-RJ é a primeira do mundo com acesso biométrico do check-in ao embarque. O ministro da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, esteve no local para vistoriar a tecnologia.

Congonhas: Processo de implantação definitiva já está em andamento

De acordo com o Ministério da Infraestrutura (Minfra), o processo de implantação definitiva da tecnologia já está em andamento e acontece gradual e simultaneamente nos dois aeroportos, com previsão de conclusão neste mês.

Quando a funcionalidade estiver disponível, os viajantes que estiverem em voos com embarques biométricos e optarem pelo uso da tecnologia só precisarão da imagem de seus rostos para fazer check-in e acessarem salas de embarque e aeronaves.

Congonhas
Congonhas

Segundo o Minfra, cada empresa aérea que opere em um dos dois terminais poderá adotar procedimentos próprios para o cadastramento biométrico e validação do passageiro na base governamental.

Usuário em Congonhas precisa apresentar documento biométrico válido

Para utilizar o sistema nesse momento, o usuário precisa apresentar documento biométrico válido (CNH digital ou título de eleitor digital); passagem aérea e acesso ao canal de cadastramento e validação biométrica da companhia aérea.

Por meio do canal, no momento do check-in ou após a sua realização, o passageiro realizará a validação biométrica associada a seu voo.

Ele deverá aceitar os termos da Lei Geral de Proteção de Dados (LPGD), devendo fazê-lo a cada novo voo. Executada essa ação, de forma digital, e sendo validado o cadastro, o passageiro estará apto a usar o sistema biométrico para o respectivo voo.

A biometria facial será usada em duas etapas. Primeiro, no acesso à sala de embarque, onde os totens farão a leitura da face, consultarão a base do governo e verificarão o cadastro do passageiro e a existência do cartão de embarque válido, liberando a entrada.

A segunda etapa ocorrerá no portão de embarque, no momento de ingresso na aeronave.

Durante a fase de testes, foi possível perceber que, com a biometria, o tempo médio do embarque caiu de 7,5 segundos para 5,4 segundos por passageiro.

Congonhas
AFP PHOTO / Miguel Schincariol

Viajantes podem optar por sistema tradicional de check-in

Isso significa que, com a biometria, será possível processar mais embarques no mesmo tempo do processamento atual, correspondendo a um ganho de 27%.

Mas os viajantes poderão optar entre o sistema e os procedimentos tradicionais de check-in e embarque, que continuam disponíveis.

Segundo ele, o sistema está instalado apenas dos aeroportos operados pela Infraero, mas o ministério tem feito um trabalho para incentivar os terminais privatizados a também utilizarem o serviço.

Até o final do ano teremos novos aeroportos entrando nessa tecnologia”, disse.

Por Apvale.News – Robson Soares com EBC e Infraero

Veja também:

Produtor Rural: qual seu papel em nossa economia?

Postos no litoral são alvo de fiscalização da ANP

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp