Informação & Inovação

Hábito de pedir comida por delivery cresce

Hábito

Hábito: Dados de dez países observados em pesquisa aponta a preferência de pedidos que as pessoas mais fazem nos aplicativos que reúnem restaurantes. 50% dizem escolher um local pela rapidez, 34% optam pelos melhores preços e 22% pela confiança no serviço.

Segundo a Kantar, o comportamento dos consumidores ainda varia de acordo com a tecnologia escolhida para o delivery. Quem usa plataformas costuma pedir cupons e entregas sem taxa.

Já quem opta pelo telefone prefere promoções de dois itens pelo preço de um e brindes, como refrigerantes e sobremesas.

Hábito
Reprodução

Hábito de pedir comida cresceu no Brasil

A pesquisa mostra que o hábito de pedir comida cresceu no Brasil durante a pandemia de Covid-19. De acordo com dados levantados pela consultoria Kantar, em 2020, o índice de consumidores que acionavam o delivery uma vez na semana ou mais era de 15%.

Em 2021, subiu para 18%, saltando para 28% neste ano de 2022. Já aqueles que nunca usaram o serviço caíram de 20%, em 2020, para 12% em 2021, chegando a 11% neste ano.

O Brasil foi um dos países envolvidos no estudo “Dining out’ at home!”, com cerca de 15 mil entrevistados também da China, Coreia do Sul, Espanha, França, Indonésia, México, Portugal, Reino Unido e Tailândia.

Coreia do Sul, com 50%, Tailândia, com 43%, e China, com 33%

Em relação aos números observados no Brasil, apenas Coreia do Sul, com 50%, Tailândia, com 43%, e China, com 33%, têm proporções maiores de consumidores que acionam o delivery de comida uma ou mais vezes por semana.

O levantamento também mostra que, no Brasil, 42% pedem refeição por conveniência e 58% por prazer. Já a pizza é a comida favorita de quem opta pelo serviço, prato também mais popular na França e Espanha.

Hábito
Reporodução

Aplicativos de delivery são os mais usados

O meio mais utilizado para delivery são os aplicativos agregadores de restaurantes, usados por 48,6%. Em seguida estão o telefonema (38,9%) e o Whatsapp (12,5%).

A Kantar destaca que 40% dos entrevistados já utilizaram o aplicativo Whatsapp para compras, com um público majoritariamente feminino (53%), entre 18 e 29 anos (36,8%).

O levantamento ainda mostra que outros segmentos do foodservice também cresceram no Brasil em 2002: 28% utilizam a modalidade de consumo no local contra 8% no ano passado. Já os pedidos retirados no balcão subiram de 18% para 20% em um ano.

ApVale News: Robson Soares com Kantar

Veja ainda:

Preço médio do gás de cozinha caiu

Contratação de funcionários temporários em alta

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp