Informação & Inovação

Inflação é a “convidada” do almoço de Páscoa

Inflação

O almoço de Páscoa ganha uma convidada nada agradável este ano… a inflação. Muitos podem dizer, mas ela nunca nos abandonou! Sim, tem razão, mas me parece que ela (a inflação) resolveu trazer a família este ano.

O preço dos alimentos tradicionais para a data vai deixar a refeição em família mais salgada para os brasileiros.

Na passagem entre abril do ano passado e março deste ano, a FGV (Fundação Getulio Vargas) revela que o índice global de preços subiu 9,18%.

No mesmo período, os itens que fazem parte da refeição de Páscoa apresentaram alta de 3,93%.

Inflação
AP Gif

Inflação chega com azeite, chocolate, batata, bacalhau…

A couve (+21,5%), a batata-inglesa (+18,4%), a sardinha em conserva (+16,4), o azeite (15,4%), a azeitona (+14,4%) e o bacalhau (+11,5%) respondem pelos maiores saltos de preço.

Segundo dados de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de março, divulgado na sexta-feira, 8, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o azeite de oliva subiu 11,3% e o bacalhau também ficou mais salgado com a alta de 7,8% neste ano, em comparação com a Páscoa de 2021. O chocolate aumentou 13,6% em um ano.

Inflação
Batata – Money Times

O Arroz caiu, mas subiu…

A taxa inferior em relação à contabilizada no ano passado é motivada pelo preço do arroz, que recuou 12,2% no intervalo entre as análises. Sem o impacto, os cálculos mostram que a inflação dos itens de Páscoa seria de 9,8%.

O dado confirma a trajetória apresentada também pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), que indica queda no preço do grão ao longo de todos os últimos 14 meses.

Ainda assim, a inflação pesa no preço do arroz que está 56% mais alto do que o cobrado em fevereiro de 2019.

Também ficaram mais caros no período de um ano os ovos (+9,9%), os pescados frescos (8,3%), o bolo pronto (+7,5), a cebola (+6,4%), o vinho (+6,1%), os bombons e chocolates (+3,9%) e o atum (+3,6%), segundo a FGV.

Inflação
Dom Total

A pressão da inflação é culpa dos combustíveis e dos alimentos. Os peixes e os ovos podem subir mais nos próximos dias devido ao aumento da busca pelos produtos às vésperas da Semana Santa.

Por Apvale.News – Robson Soares

Veja também:

Declaração Imposto de Renda: como evitar erros?

Rock in Rio chega em setembro com ingressos á 625 reais

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp