Informação & Inovação

Montadoras param a produção. Região é diretamente afetada

Montadoras param

Montadoras param: Diversas montadoras anunciaram neste mês que vão conceder férias coletivas aos funcionários e paralisar a produção de veículos em suas plantas no Brasil e os motivos são diversos.

Vão desde a falta de equipamentos, agravada pela pandemia de covid-19, até problemas provocados pelo cenário econômico brasileiro, principalmente com a alta dos juros e da inflação, o que levou à queda nas vendas de veículos.

Montadoras param e a primeira a parar…

A primeira a interromper a produção foi a Volkswagen, que parou com as atividades em fevereiro em São Bernardo do Campo (SP), São José dos Pinhais (PR) e na fábrica de motores de São Carlos (SP) por falta de peças.

Montadoras param
Divulgação

Taubaté

As três unidades já voltaram a operar normalmente, mas a montadora anunciou que vai adotar 10 dias de férias coletivas na fábrica de aqui da região, Taubaté (SP), a partir do próximo dia 27.

O Motivo oficial: “manutenção de produção da unidade e também em razão da instabilidade na cadeia de fornecimento de componentes”.

Veja: Nissan Ariya é a novidade no mundo dos elétricos

Montadoras param
REUTERS/Roosevelt Cassio

Hyundai

Na Hyundai Motor Brasil, as férias coletivas começaram segunda-feira (20) para os três turnos de produção e equipes administrativas da fábrica em Piracicaba, no interior de São Paulo.

As férias coletivas vão até o dia 2 de abril, mas não atingem as operações da fábrica de motores, localizada no mesmo complexo industrial.

Segundo a empresa, o objetivo é adequar os volumes de produção para o mês de março, evitando a formação de estoques.

A empresa informou que acompanhará a dinâmica do mercado interno de veículos para o primeiro trimestre deste ano.

Montadoras param: Mercedes

A Mercedes-Benz do Brasil informou que vai conceder férias coletivas, de forma parcial, na fábrica de São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo.

As férias serão entre os dias 3 de abril e 2 de maio por “necessidade de ajuste no programa de produção”.

De acordo com a montadora, a medida é necessária por causa da falta de componentes na indústria automotiva global e nacional e para adequação dos volumes de vendas do mercado de veículos comerciais.

Montadoras param
Divulgação

São José dos Campos

As montadoras GM e Stellantis também vão conceder férias coletivas aos funcionários, paralisando a produção nas fábricas aqui em São José dos Campos, em São Paulo, e Goiana, em Pernambuco.

A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) respondeu que não se manifestaria sobre as paralisações nas montadoras.

No início de março, ao divulgar dados sobre a indústria automotiva no país, a Anfavea informou que o fechamento provisório de algumas fábricas em fevereiro decorreu da falta de semicondutores.

Justificou também a necessidade de ajustes na linha de montagem e que havia preocupação com a falta de crédito no país.

ApVale News: Robson Soares

Rigatoni com Ragu de Linguiça

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp