Informação & Inovação

Transporte público: São José libera obrigatoriedade do uso máscaras

transporte público

Transporte público: O Governo do Estado de São Paulo decidiu liberar o uso de máscaras de proteção facial nos meios de transporte coletivo a partir de sexta-feira (9), após recomendação do parecer do Conselho Gestor da Secretaria de Ciência, Pesquisa e Desenvolvimento em Saúde de São Paulo (SCPDS) – antigo Comitê Científico.

Os novos decretos sobre o tema serão publicados no Diário Oficial do Estado e do Município.

A obrigatoriedade da utilização de máscaras permanece nos locais destinados à prestação de serviços de saúde, como hospitais. No transporte público, o uso passa a ser opcional, porém recomendado.

Segundo nova avaliação feita pelo Conselho Gestor, formado por especialistas em saúde pública, o atual cenário epidemiológico da COVID-19 permite flexibilizar a restrição.

O órgão orienta que a população siga utilizando máscaras nos meios de transporte coletivo, como metrô, ônibus e trens.

transporte público
Transporte público

Recomendação para o transporte público

A recomendação vale especialmente aos grupos considerados vulneráveis, como idosos a partir dos 60 anos de idade e pessoas imunossuprimidas, por exemplo.

Com a decisão a prefeitura de São José dos Campos retirou a obrigatoriedade do uso de máscaras no transporte público coletivo do município.

O uso estava como obrigatório desde o início da pandemia da Covid-19, quando a atual Administração Municipal distribuiu gratuitamente mais de 100 mil máscaras à população.

transporte público
PMSJ

São José dos Campos

Apesar da não obrigatoriedade no transporte público coletivo, a Prefeitura recomenda o uso, principalmente para as pessoas do grupo de risco, como idosos, gestantes e imunossuprimidos, ou aqueles que apresentarem algum sintoma respiratório.

Em São José dos Campos, o uso de máscara continua obrigatório em todas as unidades de saúde, como hospitais, UBS’s Resolve (Unidades Básicas de Sapude), UPA’s (Unidades de Pronto Atendimento), drogarias e consultórios.

Essa flexibilização só é possível graças ao atual cenário epidemiológico do município. Hoje, a cidade está com uma cobertura de 96,3% de primeira dose, 87,5% de segunda, 67,3% de primeiro reforço, 32,6% segundo reforço e 36,1% terceiro.

Nas crianças de 3 a 11 anos, a cobertura de primeira dose é de 74,3% e de segunda é de 53,8%. De acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde), a meta de cobertura para qualquer imunizante é de 95%.

A cidade ainda conta com cerca de 44 mil pessoas que já poderiam ter recebido a primeira dose de reforço e 157 mil a segunda de reforço.

A Prefeitura reforça que a imunização é o melhor caminho para evitar o surgimento de novas variantes e o aumento de casos, internações e óbitos.

Por Apvale.News – Robson Soares com Governo de SP e prefeitura

Veja também:

Morte da Rainha: O que acontece com o Reino Unido?

Cervejarias: número de empresas do setor cresce 12%

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp