Informação & Inovação

Vitrola: Você sabe pra que serve?

Vitrola

Vitrola: Inventada em 1877 por Thomas Edison e sendo inicialmente um artigo de luxo, ela foi se popularizando ao longo das décadas seguintes, tornando-se indispensável nos lares dos amantes de música – até ser substituída pelas fitas e CDs.

Mais de um século depois, a vitrola, também conhecida como toca-discos, volta à moda e ganha a adesão de colecionadores.

Na contramão do digital, tem quem prefira um bom e velho disco de vinil. Há quem defenda que a sonoridade é melhor, ou mesmo que o ato de colocar um disco para tocar, quase como um ritual, traz lembranças e transporta sentimentos.

Independente do motivo, por modismo ou não, quem gosta dos clássicos já pensou ao menos uma vez em ter uma vitrola em casa.

Vitrola
Divulgação

De olho na tendência, o mercado fonográfico já se adaptou e passou a lançar também seus novos álbuns “à moda antiga”, mesmo na era dos streamings musicais.

Dessa forma, não somente quem já fez sucesso e história conta com seus trabalhos em versão analógica, mas também quem hoje está em alta, sendo contemporâneo.

É o caso, por exemplo, de artistas nacionais como Pitty e Tulipa Ruiz – no rock e na MPB, respectivamente – ou dos POPs estrangeiros Harry Styles e Taylor Swift.

Vitrola
Divulgação

Trata-se de um velho estilo de consumo que volta em alta, estando firme em 2022 e criando novas fontes de receitas para as gravadoras, além de novos artigos colecionáveis para fãs e curiosos.

As novas vitrolas, inclusive, têm cara nova, com cores e detalhes que antes não tinham. Estilo vintage e jovem ao mesmo tempo, com diferentes faixas de preço e até compra facilitada em grandes marketing places.

ApVale News: Robson Soares

Veja também:

Dicas para dirigir em segurança da PRF

CAIXA orienta clientes sobre linha de crédito

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp